Wednesday, September 30, 2015

As Duas Faces

A sociedade cristã perdeu na verdade a consciência de que a luta entre o marxismo e a democracia,entre o capitalismo de Estado e o capitalismo dos grupos financeiros,não é mais do que a expressão de divergências passageiras dentro da mesma concepção materialista do mundo e da vida.Tomar posição a favor de um ou de outro é sempre aliar-se com o mesmo inimigo,é trair a sua própria frente de batalha em benefício exclusivo de um inimigo com duas faces.A vitória de um ou de outro significará sempre a derrota da nossa concepção do mundo e da vida.Mas infelizmente é ao que estamos assistindo e ao que temos de nos opor,de maneira decidida.Importa mostrar aos cristãos que a frente de combate do espiritualismo será irremediavelmente destroçada,se cada um continuar a escolher como aliado uma das faces do inimigo comum.Temos de pôr um travão ao terrível espectáculo a que se assiste na frente cristã: cada dia desertam uns tantos mais,para um e outro lado,juntando ao símbolo da cruz ora a foice e o martelo,ora o bezerro de ouro,numa tentativa de conciliar o inconciliável,de identificar Cristo com as duas faces diabólicas do anti-Cristo. Esta vitória do materialismo capitalista do Ocidente foi possível porque a sociedade cristã se deixou por ele infiltrar,desviando-se da concepção da vida e do mundo que ainda afirma,mas quase só teoricamente,ser a sua.Nem mesmo a Igreja Católica escapou a este acordo infernal.De transigência em transigência,foi-se desviando da essência e da prática da doutrina e da sua missão corrompendo-se até aos seus alicerces humanos,acabando por se identificar com o seu inimigo natural,ou seja,com a própria concepção materialista do mundo e da vida. (Fernando Pacheco De Amorim in Portugal Traído,livro de 1975)------------------ http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/03/a-traicao-avoluma-se.html---------------------------------------------------------------O poder hegemónico de que a Igreja Católica Romana dispôs ao longo de muitos séculos foi suplantado por outros poderes,como sabemos a maçónica Revolução francesa foi o início do fim deste poder espiritual e temporal.Para que se chegasse a este desfecho foram utilizadas organizações vulgarmente designadas de "sociedades secretas" com a maçonaria na linha da frente com o objectivo de preparar o colapso da ordem instituída e abrir o caminho para uma "nova ordem".-----F M.M Alexandre em Maçonaria e Sociedades Secretas(livro de 2007)

6 Comments:

Blogger Bilder said...

Atenção a este artigo/post http://jornalcelestial.portaldosanjos.net/2015/10/capitalismo-e-comunismo-derrotados-pela.html

12:27 PM  
Blogger Rick said...

also check http://redefininggod.com/2015/12/globalist-prophecy-watch-update-2-will-pope-francis-go-down-with-the-west/

11:12 AM  
Blogger Ricardo Amaral said...

check https://casadasaranhas.wordpress.com/2013/03/13/o-novo-papa-e-a-hegemonia-jesuita/

3:22 AM  
Blogger Rick said...

Check http://www.espada.eti.br/n1623.asp pacto de 1963

11:37 AM  
Blogger João José Horta Nobre said...

Agora é que reparei que o Bilder divulgou um artigo meu.

Obrigado ;)

9:54 AM  
Blogger Bilder said...

Anónimo28 de maio de 2018 às 13:53
Nenhuma cultura, nenhuma civilização triunfa sem uma ideia superior que a suporte. À falta dessa ideia, a civilização afunda-se no materialismo e na decadência, como aconteceu no Ocidente.
O facto de muitos nacionalistas se ligarem ao cristianismo explica-se, certamente pela nossa matriz civilizacional que, para o bem e para o mal, está ligado a esse culto. Apesar de tudo, o cristianismo foi um poderoso aliado do Ocidente em períodos históricos cruciais. Portugal conquistou o seu território numa cruzada, é bom não esquecer. Claro que houve mortos devido à actuação religiosa (há sempre!), mas também há muito exagero por parte de quem pretende denegrir a religião; basta dizer que a Revolução Francesa (“liberdade, igualdade, fraternidade”, não é?) matou mais gente em meia dúzia de anos que a Inquisição, nos vários países em que actuou, ao longo de séculos.
O tempo não volta atrás: o cristianismo já teve a sua oportunidade e falhou. O Ocidente está na situação actual apesar do cristianismo, que não conseguiu evitar este percurso. Na verdade, o cristianismo, com o seu igualitarismo, transporta a génese da sua própria corrupção; já se disse algures, acertadamente, que o cristianismo foi o comunismo da Antiguidade. Por esse motivo, uma “heresia” renovadora do cristianismo, que lhe devolvesse a chama perdida e simultaneamente fizesse renascer o Ocidente é, para além de improvável, uma falsa solução.
O ateísmo, também ele uma crença (é bom não esquecer isto!), é outro produto do próprio cristianismo e, por via indirecta, do judaísmo. Os seus frutos são o materialismo, o niilismo, o individualismo, o relativismo, e toda uma série de enfermidades espirituais que assolam o Ocidente, e são promovidas por pelos seus inimigos.
O Ocidente precisava de uma religião solar, olímpica, viril, que lhe transmitisse a tal ideia superior que lhe permitisse renascer. Certos ramos do budismo poderiam corresponder a esse ideal, mas trazer o budismo ao Ocidente, no contexto actual, é ainda mais improvável que “ressuscitar” um novo cristianismo.
É por isso que o futuro parece escuro como breu. Mas, lembremo-nos, é da noite mais escura que nasce a alvorada.
(Stonefield)


Victor Trincão29 de maio de 2018 às 05:10
A ICAR anda assustada com a sua perda de influência.
À retumbante vitória no referendo sobre o aborto na Rep. da Irlanda vai seguir-se idêntico resultado na Irlanda.
De caminho os lucros do banco do vaticano estão em queda acentuada.
Bem tentam outras estratégias de marketing para não continuar a perder crentes. Fazer concertos em Fátima, exposições de moda em New Tork ou varrer toda a hierarquia católica no Chile são exemplos desesperados de uma instituição anquilosada, em decadência e incapaz de se regenerar.
A intervenção descarada na política, defendida pelo Conferência Episcopal Italiana, comprova que a ICAR de hoje nada tem a ver com religião.
Ontem apoiavam a Madre Teresa, com a sua misericórdia de antecipar a morte de moribundos, a tal ponto que a elevaram a santa, Mas hoje são contra a eutanásia e o suicídio assistido !
Coerência ? Nenhuma. Apenas jogo político manipulador ao sabor dos ventos e das marés da agenda do Vaticano. (comentários no post "A eutanásia,questão judaico-cristã e a nova ordem" no blog História maximus.)

2:39 AM  

Post a Comment

<< Home